Tag: Naturalismo

Aula de 02/02/1996 – O movimento periódico e a forma vazia do tempo

"Deleuze cita Hamlet de Shakespeare ― e o Hamlet diz: “o tempo saiu de seus gonzos”. O tempo abandonou as suas forquilhas, as suas dobradiças. O tempo no Aristóteles tem como modelo a estrela fixa e o movimento de rotação sobre o seu próprio eixo. Sabe o que é isso, uma estrela fixa em rotação sobre seu próprio eixo? É uma porta giratória... Eu acho que o melhor modelo que vocês podem usar é a porta giratória. A porta giratória é o grande modelo do tempo aristotélico. Então, aparece um gênio maligno, um deus enlouquecido, retira a dobradiça da porta e a porta enlouquece. Quando a porta enlouquece, emerge o movimento aberrante ― e o tempo se liberta do movimento. Então, quando se fala em arte e em filosofia, a questão de ambas ― da arte e da filosofia ― é ir atrás dessa porta enlouquecida. Porque conquista do tempo é sinônimo de liberdade."

Aula de 25/07/1995 – O anjo exterminador e o tempo negativo

"O conceito é uma linha de inflexão. Ele tem uma vida própria. O conceito tem uma vida própria. Ele não precisa do pensador. Chega um determinado momento, ele sobe, ele se libera por si próprio."

Trilogia Lucreciana (em áudio e transcrições) – Lucrécio e a ontologia da ilusão; Lucrécio e os falsos infinitos; Pensamento: Lucrécio e Espinoza

[Temas abordados nesta aula são aprofundados nos capítulos 2 (O Extra-Ser e a Similitude), 8 (As Singularidades Nômades), 12 (De Sade a Nietzsche), 15 (Ecceidade e Espinosa, o mais Poderoso dos Deleuzianos) e 20 (Linha Reta do Tempo) do livro "Gilles Deleuze: A Grande Aventura do Pensamento", de Claudio Ulpiano.  Para pedir o livro, clique aqui. ...

A

Aula de 09/02/1995 – O personagem artístico

Eu acabei de dar um curso de dez aulas - terminou na segunda-feira passada. Eu encerrei o curso lendo um texto - e o texto é uma espécie de conclusão do curso que eu dei. Eu vou retomar o texto, agora, como início deste curso - e eu acredito que vocês vão compreender perfeitamente o ...