Categoria: Manuscritos

Estou encantado com este indivíduo tão sujo, que é o homem

"Estou encantado com este indivíduo tão sujo, que é o homem — em dois sentidos: adquire manchas físicas e máculas éticas. Encantador, porque entre o fogo dilacerante e enlouquecido das estrelas, à espera da morte, esmagado pelos dias e pelas noites, envolvido pelos ventos, dores, tempestades, sorrisos, lamentos, o homem é capaz de catalogar o ...

Manuscrito 18 – A filosofia é a mais inocente das ocupações

"Este texto, este trabalho, pretende-se poético, como se fosse um poema. Em torno do que diz Hölderlin sobre o poema: o que é inteiramente inocente, a mais inocente de todas as ocupações: a poesia. É um sonho, e coloca em primeiro plano os sonhadores. Mas também um enfrentamento – o mais inocente, do espírito consigo ...

Manuscrito 17 – Estou encantado com este indivíduo tão sujo que é o homem

"Estou encantado com este indivíduo tão sujo, que é o homem — em dois sentidos: adquire manchas físicas e máculas éticas. Encantador, porque entre o fogo dilacerante e enlouquecido das estrelas, à espera da morte, esmagado pelos dias e pelas noites, envolvido pelos ventos, dores, tempestades, sorrisos, lamentos, o homem é capaz de catalogar o ...

Manuscrito 16 – A desigualdade social é a desigualdade diante da morte

"O temor da morte exerce seus estragos: como fonte de paixões sociais. Amor pelas riquezas, ambição, (desejo de autoridade e de potência social) inveja. Estas paixões não teriam sentido senão em uma sociedade fundada sobre a desigualdade. A desrazão aparece com a introdução da propriedade privada e da riqueza. Os desejos indefinidos se ligam à ...

Manuscrito 15 – Tornar a vida o modo superior

"Tomar conta das estrelas, como tornar belo o planeta, não será a questão dos homens, pastores cósmicos, que, acima de Deus, viabilizam a vida? Tornar a vida o modo superior, dá-lhe o que o fogo, a água, o ar e a terra têm como excedendo os seus limites: a espiritualização. Musicar os ventos, tornar poética ...

Manuscrito 14 – Transformar obstáculos em meios

"A vida, a força da vida, é aquela que transforma os obstáculos em meios, meios de desenvolvimento. Este processo está na base da invenção do homem. O homem conduz a vida ao seu paroxismo: exalta-a, expande-a. Sobretudo quando a vida lhe dá condições de possibilidade para a criação dos problemas. E o problema não é ...